Flash? e aí…

Aos nossos clientes, parceiros e colaborados da Holos Media.

No dia 04 de junho de 2015, o engenheiro do Google Tommy Li publicou uma nota oficial no blog do browser Chrome, notificando a decisão de pausar qualquer conteúdo em Flash em qualquer site navegado a partir do Chrome.
O Google com essa decisão acelerou um processo no mercado de comunicação digital.
Diferente das outras migrações do Google, essa será agressiva e não suavemente migratória.
Para quem não domina a linguagem de tecnologia e não imagina o impacto que essa notícia pode nos trazer, praticamente 100% de toda a publicidade emplacada na Internet é em tecnologia Flash ou suporta Flash. Sabe aquele banner que você sempre vê? É em Flash.

Por que o Chrome, navegador do Google está tomando essa decisão?
O Google alega, assim como outros navegadores, que conteúdos em Flash consomem mais processamento e em consequência consomem mais bateria, por isso o grande vilão para o tempo de vida da bateria dos notebooks é o Flash.
Outras fontes dizem que o Flash, e com toda a sua evolução de action scripts, abre uma brecha e torna o computador mais vulnerável. De fato, através de um banner em Flash é possível realizar ações sem que o usuário saiba.
Ainda outras fontes dizem que é apenas uma briga de gigantes entre Google e Adobe, proprietária da tecnologia Flash.

Quando o Flash é o elemento principal da página, ele não será bloqueado, porém quando ele é um elemento periférico aí sim o browser bloqueará seu auto-play, sendo necessário o usuário liberá-lo.
Outra restrição é quando o Flash é acessado na página por outro servidor externo, todas as publicidades na Internet são publicadas dessa maneira, todos os adservers usam essa metodologia e serão todos barrados, inclusive o do próprio Google.
O Adwords para Google Display Network(GDN) usa a mesma tecnologia.

O Firefox, outro navegador, também assume essa postura e passou a não mais ter o plugin que ativa o Flash nativamente instalado no browser, o usuário precisa realizar essa ação.
O Safari não permite mais carregar Flashs que não sejam a última versão. Sua página ou camada de publicidade precisa ter o Flash compilado na última versão.
O Internet Explorer, da Microsoft, não comentou nada sobre o assunto.

Essa briga de permissão do Flash começou no lançamento do iPhone, que nativamente não suporta essa tecnologia. A Apple justifica dizendo que exige muito processamento e com isso drenaria a bateria do aparelho.

Como está a distribuição de navegadores pelo mundo?
Basicamente, Chrome e Firefox representam 86% do mercado.

image001

 

Precisamos sim nos preocupar.

Alguns exemplos de como a sua navegação em Flash será impactada:

UOL com permissão Flash:

image002

UOL sem permissão Flash:

image003

IG com permissão Flash:

image004

IG sem permissão Flash:

image005

Existe um browser já com as restrições em Flash em BETA, caso você queira testar como ficará a navegação sem as permissões Flash, é só fazer o download do Chrome Beta clicando aqui.

Após o download dessa versão, você deve:
1. Digitar na barra de endereço: chrome://flags/#enable-plugin-power-saver
2. Busque a opção Ativar o Plugin Poupança de Energia e defina Ativada.
image006.png

Como o mercado está se preparando para esta mudança de proibição do Flash?
A solução de tecnologia para substituição do Flash é o uso do HTML5.

Não! O mercado ainda não está pronto para o HTML5.
As agências vão passar a programar suas peças em HTML5, um novo aprendizado.
As agências vão continuar a programar em Flash e converter em HTML5, por um tempo.
As agências vão passar a entregar suas peças em GIF animado e JPEG.

O Google, em sua plataforma, já oferece a opção de conversão do Flash em HTML5 durante a subida da campanha.
Muitas operações de mídia das agências não usam esse recurso, passarão a usá-lo.
As peças que estão no ar hoje, sim terão que serem trocadas. Sim.

Se sua agência é organizada, essa troca é tranquila, mas prepare um orçamento extra para esse processo.

Vou ter que trocar todas as peças de minha campanha nos sites, portais, veículos? Sim.
Além disso, sabe o seu site que tem uma peça em destaque na home page, bonita, animada e em Flash? Sim, você vai precisar de um orçamento extra.
Sabe aquela vitrine do seu site que foi feita em Flash e tem uma transição legal? Sim.
Sabe aquele cartão de natal e boas festas que você fez no ano passado e pensou em reaproveitá-lo? Sim
Sabe aquelas peças de publicidade que você liberou para os programas de fidelidade de parceiros de captação de lead? Sim
Sabe aquele plano de mídia que está saindo do forno e que a sua agência está em plena produção? Sim, se você não pensou nisso antes.